• AUTOR Zeruya Shalev
  • ISBN 9789895640621
  • 1ª EDIÇÃO

    outubro de 2020

  • EDIÇÃO ATUAL

    1

  • PÁGINAS

    416

  • APRESENTAÇÃO

    Capa mole

  • DIMENSÕES

    153x235x21

    mm
  • PREÇO 21,98 IVA incluído
  • preço fixo até 31-03-2022
Etiqueta:

 

 

Vencedor do prémio Femina Étranger

 

O Que Resta da Nossa Vida é um livro sobre amor, infância e maternidade, que expõe a história de Israel através do microcosmo familiar, onde fragmentos do passado se ligam ao presente, fazendo ressurgir medos e arrependimentos, sonhos e frustrações, num balanço de vidas pontuadas por uma incessante procura da felicidade.

 

Para Hemda Horowitz, chegou o momento de acertar contas consigo própria. Quais as escolhas acertadas que fez ao longo da vida? E como será o tempo que lhe resta, agora que se encontra confinada a uma cama de hospital? As horas e os dias sucedem-se e Hemda é assaltada impiedosamente por lembranças: o kibutz da infância, a figura severa do pai, o lago que era o seu único consolo, um casamento sem amor e a incapacidade de amar os filhos, Avner e Dina, de igual modo. Avner, o filho adorado, cresceu e tornou -se num homem angustiado com a vida que leva, desiludido com o trabalho e preso a um casamento falhado; Dina pôs de lado a carreira para criar a filha, Nitzan, tentando dar-lhe tudo aquilo que ela própria nunca recebeu da sua mãe, mas acabando por ser tomada por um desejo incontrolável de adotar uma criança, contra tudo e todos.

 

E é durante as muitas visitas que os filhos fazem à sua mãe no hospital que os fragmentos do passado se ligam ao presente, fazendo ressurgir medos e arrependimentos, sonhos e frustrações, num balanço de vidas pontuadas por uma incessante procura da felicidade.

 

Obra que mereceu os elogios rasgados da crítica internacional, tendo permanecido 29 semanas consecutivas na lista dos livros mais vendidos em Israel. 

 

«Uma poderosa exploração da família, sexo e maternidade.» The New York Times Book Review

 

«Com um olhar sempre incisivo na complexidade das relações familiares, Shalev lança o leitor numa história turbulenta de escolhas impossíveis.» — The Guardian

 

Tradução direta do hebraico por Lúcia Mucznik.